O segredo do engajamento nas redes sociais

Quem nunca trabalhou por uma chuva de likes que atire a primeira pedra! Quando falamos em estratégias de Marketing Digital, o engajamento nas redes sociais aparece entre os principais objetivos. Mas, para que a interação aconteça, é necessário ter certeza de que você está levando o conteúdo certo para as pessoas que deseja atingir.

Atrair e manter a audiência de um público nas redes sociais pode ser mais desafiador do que muita gente imagina. Afinal precisamos lidar com os algoritmos das plataformas, o interesse do público-alvo e ao mesmo tempo alinhar as informações de acordo com as estratégias de vendas.

Como contabilizar os engajamentos?

Se consideramos como engajamento todas as interações de um post, é importante avaliar cada uma delas. Curtidas, comentários, posts salvos, compartilhamentos, interações nos stories, entre outros itens, aparecem na lista de indicadores que não podem faltar.

Além disso, é importante que você compreenda os mecanismos dos algoritmos das plataformas para saber qual conteúdo terá melhor disseminação. No Instagram, por exemplo, se você publica um conteúdo, mas o seu seguidor não interage com ele, a plataforma para de entregar o que você divulgou para essa pessoa.

Estudo divulgado pela Social Insider e da Sked Social relata que as maiores taxas de engajamento acontecem em publicações em carrossel. A pesquisa destaca a porcentagem de engajamento em perfis com até 5 mil seguidores (4,9%) e os com mais de 100 mil seguidores (1,4%). Conclui-se que quanto maior o número de seguidores menor será a taxa de engajamento.

Então, é importante que você esteja ciente de que não dá para agradar todo mundo. Fique apenas atento naquele conteúdo que gerou volume maior de interações e utilize essa informação em favor da sua marca.

Além do carrossel, os vídeos curtos e as imagens estáticas também tendem a apresentar um bom retorno. Enquanto uma favorece o tempo de retenção na página, a outra contribui por ser um conteúdo fácil de salvar.

Como obter maior engajamento?

Você só conseguirá bom engajamento do seu conteúdo se as informações publicadas tiverem uma boa audiência. E, para que os números sejam favoráveis, existem algumas recomendações como:

  • direcione o conteúdo para públicos específicos;
  • utilize os recursos de geolocalização das plataformas;
  • defina os horários que tiverem melhor engajamento para publicar conteúdos;
  • use e abuse do uso das hashtags. Ao definir os temas relacionados ao seu conteúdo, não hesite em mencioná-los para que a ferramenta possa divulgar a sua informação para o público interessado.

Para conseguir interações com os conteúdos, é importante que você esteja presente nos perfis. Então, você deve promover enquetes com os seus clientes, interagir com eles e respondê-los sempre que possível.

Não se esqueça de quem é o seu público-alvo e divulgue informações que estejam em sinergia com ele. Esteja atento às particularidades de cada plataforma e público. Afinal, cada uma delas tem propósito e algoritmo diferentes.

7 conselhos para conquistar o engajamento dos sonhos

Para ter um conteúdo persuasivo, “matador” e engajado, confira alguns conhecimentos em Psicologia do Consumidor que podem ajudar na hora de montar um planejamento.

1.    Crie uma prova social e instigue o compartilhamento das informações

Instale plugins que ajudem a contabilizar o volume de compartilhamentos ou comentários e faça com que as pessoas interajam com esse material.

A prova social serve como referência para promover determinada ação. Então, quando você apresentar sua expertise no assunto, peça feedbacks e avaliações disso. Mostre para o seu público a qualidade do que está sendo oferecido.

2. A felicidade pode ser contagiante. Comece com ela em seus cabeçalhos

Crie mensagens e conteúdos otimistas que instiguem sentimentos positivos. Além do engajamento, você quer que a pessoa fique curiosa com a sua página e se torne um seguidor. Pode até parecer clichê – e é um pouco! –, mas ideias felizes vendem mais.

3. Invista em remarketing dos visitantes do seu website nas mídias sociais

Alguém visitou o seu site e desistiu da compra no meio do caminho? Faça com que a pessoa retorne para a sua página com anúncios direcionados para ela nas redes sociais. As taxas de conversão para estratégias de remarketing tendem a ser altas e ajudam no fortalecimento da sua marca.

4. Ressalte as qualidades do seu produto ou serviço e mostre o que o usuário das redes sociais perde

Você pode aproveitar o vício das pessoas por informações em algo produtivo. Crie conteúdos que indiquem quais são os prejuízos de quem não é cliente da sua marca. Vale pensar em promoções, consultoria gratuita e mais uma série de gatilhos que garanta a audiência do seu consumidor.

O receio em perder um conteúdo ou um benefício dado de última hora fará com que você se comprometa e cumpra com os acordos estabelecidos.

5. Nada de spoilers: um pouco de suspense pode favorecer o engajamento

Você certamente já caiu em alguma isca como “Clique aqui para saber como a empresa T obteve os resultados”. Essa estratégia ajuda a despertar o interesse por um produto ou serviço.

Somos seres curiosos e poder descobrir o segredo do sucesso e como chegar a determinado resultado são pautas que estão sempre em alta.

6. Os seguidores também precisam se sentir especiais

Promova conteúdos que valorize a opinião dos seus seguidores. Envolva o seu público e instigue a sua participação. Você pode, por exemplo, criar uma live interagindo com as pessoas que estiverem visualizando o conteúdo ou até mesmo um sorteio validado pelos órgãos federais responsáveis podem ser sinais de atenção com o público.

Reforce quanto a sua audiência é relevante para os próximos conteúdos publicados. Se fizer enquetes, apresente os resultados e use as informações para que a sua página cresça e ganhe mais engajamento.

7. Valorize o relacionamento com o seu público

Mais do que interagir com o seu público-alvo, você precisa criar um vínculo com os seus seguidores. Demonstre a importância de cada um deles respondendo os seus comentários e dialogando com eles sempre que possível.

Podcasts empoderados. Confira 5 podcasts liderados por mulheres

Lugar de mulher é onde ela quiser, essa é verdade! A prova disso é o crescimento da presença feminina na lista de influenciadores digitais.

Como já vimos em outros posts, os podcasts estão dominando a lista de canais de conteúdos relevantes. Os assuntos são bem diversificados e você pode ouvi-los de sua plataforma de streaming favorita, seja ela Deezer, Spotify, Amazon Music, ou qualquer outra.

O storytelling desses áudios varia bastante. Tem alguns com formatos de notícia, mais informativo, que provocam o ouvinte com dados e reflexões. Há, porém, quem prefira uma linha editorial mais descontraída e leve, algo mais parecido com um programa de rádio em que os apresentadores conversam sobre um tema que está em destaque.

Os temas também são bem diversificados. Tem maquiagem, finanças, marketing, atualidades, enfim. Tem opções para todos os estilos. A verdade é que todos esses conteúdos levam você a apenas um lugar: a informação.

Presença do público feminino nas redes sociais

Uma pesquisa feita pela Intel afirma que mais de 33% das mulheres têm participação ativa nas redes sociais. São elas que comentam e ajudam a manter as páginas com bom engajamento.

Para o Dia Internacional da Mulher, separamos aqui um pouco das qualidades que fazem com que elas sejam únicas.

Com versatilidade e bastante jogo de cintura, as mulheres estão mostrando quem é o verdadeiro sexo frágil da história, deixando estigmas ultrapassados para trás e mostrando todas as suas qualidades profissionais.

É claro que esse trabalho não está nem perto de ter um fim. A luta por igualdade de salário, respeito e liberdade de expressão ainda segue ativa. No dia a dia, elas também são consumidoras, responsáveis por decisões e podem ser um importante público para as suas segmentações.

5 podcasts comandados por mulheres

Para que você se conecte ainda mais com a causa das mulheres, separamos aqui 5 podcasts comandados por influenciadoras sensacionais. Confira!

Histórias de ninar para garotas rebeldes

O podcast de Elena Favilli e Francesca Cavallo fala sobre 100 grandes mulheres que tiveram grande importância na história. Fazendo uma alusão às histórias de ninar, o podcast traz uma narrativa leve com fatos e acontecimentos que tiveram a figura feminina como protagonista de acontecimentos que marcaram a humanidade.

Mamilos

Falando em mulheres fortes, o podcast de Juliana Wallauer e Cris Bartis precisa estar na sua lista. Com o slogan “Jornalismo de peito aberto”, traz assuntos atuais, sempre com convidados com credibilidade para falar dos temas.

Pretas na Rede

Criado por três mulheres negras, Gabriela Santos, Larissa Barboza e Liliane Ribeiro, fala de um jeito bem leve sobre o universo feminino. Elas trazem detalham a trajetória de mulheres negras por meio de episódios bastante esclarecedores.

Meio Fio

Um pouco de conversa e vinho não parece nada mal, certo? O podcast das amigas Júlia Ribeiro, Antonella Vanoni, Stephanie Noelle e Stella Spinola traz justamente isso. Ele promove uma conversa sobre diferentes questões que as incomodam e com os quais muitas vezes também nos identificamos.

É Noia Minha?

Não corra, não! Pode ser noia sua achar que não tem ninguém que não fale das mentes que pensam, falam e respondem sozinhas. Será que muitas mulheres pensam assim? O programa comandado pela roteirista e colunista Camila Fremder reflete sobre as maluquices da vida de modo geral. Ela divide com os convidados suas paranoias e, muitas vezes, nos faz querer participar da roda de conversas. Escutar como uma mosca a conversa alheia pode ser no mínimo muito engraçado.

Como aumentar as vendas nas redes sociais?

Obter mais oportunidades de negócios está entre os principais desafios das empresas. Nesse contexto, o marketing digital oferece boas chances de vendas para quem busca ampliar a visibilidade e atrair novos clientes.

As redes sociais aparecem no topo da lista de importância para as companhias que vendem diretamente aos consumidores (B2C). Com a pandemia, houve aumento expressivo das compras on-line, e as redes sociais foram uma das responsáveis por esse crescimento.

Isso aconteceu sobretudo porque algumas mídias – como Facebook, Instagram, WhatsApp e recentemente YouTube – começaram a comercializar serviços e produtos pelas próprias plataformas.

Mais do que fotos e textos, as publicações precisam seguir uma estratégia. Todos os elementos de um conteúdo são considerados na hora de comercializar um produto nas redes sociais.

Agora, vamos ao que interessa e descubra mais como funcionam as vendas diretas por meio das redes sociais.

Vendendo nas redes sociais

O “novo normal” agora é encontrarmos novas maneiras de nos comunicar com as pessoas. As redes sociais deixaram de ser apenas um canal de relacionamento e compartilhamento de ideias com os seus públicos e passou a ser um espaço estratégico para fechar mais negócios.

Percebendo esse valor comercial, as plataformas estão testando aplicações que viabilizam até a venda direta, como é o caso do Instagram e também do YouTube.

Confira abaixo um breve checklist de como vender em cada uma das redes sociais.

YouTube

O YouTube pode ser um excelente aliado das vendas da sua empresa. Com uma audiência de mais de 1,9 bilhão de usuários, ele representa quase 1/3 da população da internet. Presente em 88 países e disponível em 76 idiomas diferentes, a rede social de vídeos está entre as mais utilizadas do mundo.

Recentemente, o YouTube anunciou que está desenvolvendo uma ferramenta que possibilita a compra de determinado produto direto da plataforma. Ainda em fase de testes, ela está sendo avaliada por um grupo limitado de criadores dos Estados Unidos.

Então, para vender na rede social, é importante que você se atente a lista a seguir:

  • crie um canal. Faça o planejamento da sua identidade visual;
  • faça uma lista de assuntos que você gostaria de abordar;
  • não se esqueça da edição de vídeo e da imagem;
  • aproveite a ferramenta disponibilizada pelo YouTube para obter informações sobre o seu público e os seus interesses.

Facebook

O Facebook tem mais de 2,7 bilhões de pessoas utilizando a rede social. O volume de usuários ativos possibilita uma excelente oportunidade para você alcançar as suas metas comerciais.

Para que você aumente as vendas utilizando a plataforma:

  • faça a integração do seu e-commerce com o Facebook;
  • crie conteúdos diversificados e se relacione com os públicos de interesse nos grupos da rede social.

Instagram

O Instagram é uma das primeiras plataformas a possibilitarem a venda direta pelo aplicativo. Possui mais de 3,5 bilhões de contas, sendo 80% delas ativas. Uma das preferidas, entre os varejistas – principalmente de moda –, a rede social de compartilhamento de fotos e vídeos pode ajudar você a gerar bons negócios.

O Instagram Business divulga na sua página institucional que 87% das pessoas dizem que já foram influenciadas a comprar algo ou algum produto indicado por influenciadores da rede. Por esse motivo, a plataforma disponibilizou diversas ferramentas que permitem desde a criação de catálogos de produtos até a criação de uma loja.

Confira, abaixo, algumas recomendações que podem ajudar a aumentar as vendas na rede social:

  • uma imagem diz mais do que mil palavras. Então, capriche nas fotos e na edição desse conteúdo para se destacar dos seus concorrentes;
  • aproveite os recursos de compras da plataforma. O Instagram Shopping será o seu principal aliado nas divulgações;
  • utilize as hashtags com alguma moderação. Com elas, os usuários conseguem encontrar os produtos e promoções que procuram;
  • promova a sua marca e utilize os recursos de anúncio para que os seus produtos tenham alcance maior.

WhatsApp

A ferramenta de mensagens do Grupo Facebook é uma das mais utilizadas no País. A comercialização de produtos no aplicativo também é bastante comum. Para vender mais nesta rede social, o ideal é:

  • crie uma conta empresarial, classifique as mensagens e construa um funil de vendas;
  • interaja com os seus contatos e crie uma rede de relacionamentos. Isso pode ajudar você na divulgação dos seus produtos.

 

Dicas de como aumentar as vendas nas redes sociais

Agora que você já sabe como vender nas principais redes sociais, separamos algumas dicas de como aumentar as vendas nesses canais. A ideia é que você amplie a visibilidade dos seus produtos ou serviços e atraia cada vez mais pessoas interessadas no seu negócio.

1-   Crie conteúdos de qualidade

Essa é uma regra básica para todas as estratégias de marketing digital. Para se diferenciar da sua concorrência, você precisa saber informar o público sobre os seus produtos.

Publique com frequência e, de preferência, tenha um calendário editorial. O conteúdo pode não gerar uma venda direta, mas auxiliará na divulgação da sua marca e da expertise da sua equipe.

Aproveite os diferentes formatos que as redes sociais oferecem para investir em produções diferenciadas e interagir com os possíveis clientes.

2-   Tenha uma identidade visual

Quando você decide investir em conteúdo, é importante que tenha uma marca e que a sua identidade visual siga os mesmos preceitos.

As redes sociais são espaços de relacionamento com pessoas e marcas, mas para se destacar e conquistar um lugar especial perto dos seus consumidores é importante investir um tempo em imagens, vídeos e materiais que tenham um apelo visual diferenciado.

3-   Responda todas as dúvidas

A interação da sua marca com o seu público-alvo será um dos diferenciais das suas páginas. Além de publicar assuntos que possam interessar os seus consumidores, uma das coisas que ajudam a gerar relevância para a sua página é a forma como você atua nas redes sociais.

Responder comentários, tirar dúvidas, ficar atento à caixa de mensagens e interagir em comunidades são algumas das recomendações para que você consiga aumentar as suas vendas nas redes sociais. A ideia é divulgar as informações sobre os seus produtos e promover o interesse desses grupos.

4-   Utilize os dados em favor da sua marca

Acompanhe com frequência os relatórios das suas redes sociais e avalie os interesses dos seus públicos para produzir novos conteúdos.

As redes sociais disponibilizam diversas ferramentas que ajudarão você a dar uma melhor visibilidade às publicações. Pesquise as hashtags mais utilizadas e descubra como obter maior engajamento com todos os insights propostas pelas ferramentas.

5-   Faça o Social Commerce

Esse conceito nasceu com o uso das redes sociais como canal de vendas de produtos e serviços. Ele reforça a integração das mídias com recursos que ajudam a promover o comércio.

Essa associação permite que as empresas vendam diretamente pelas plataformas, sem necessidade de intermediários. Você pode inserir em sua página alguns plugins que direcionem para as suas redes sociais. Não se esqueça de pedir recomendações e curtidas.

 

Explore as potencialidades de cada mídia

Cada mídia social tem sua especificidade e, por isso, é muito importante entendê-las para não criar conteúdo que não sejam adequados para cada uma delas.

Aqui na Tboom temos profissionais especializados em todas as áreas do marketing digital e podemos ajudar você a gerar mais vendas e atrair novos clientes. Para saber mais sobre o nosso trabalho entre em contato.

 

A era dos podcasts

A produção de conteúdo segue cada vez mais intensa e, para atender todas as demandas, surgem novos formatos e propostas que encantam públicos variados. E foi nesse contexto que nasceram os podcasts.

Semelhante ao conteúdo de uma rádio, o arquivo é entregue em áudio para o consumidor ouvir quando quiser. O formato de conteúdo que utiliza recursos sonoros – pode ser a reprodução de um programa ou ter um tema específico – tem conquistado cada vez mais espaço.

Ideal para quem não tem tempo para ler ou assistir a vídeos, o podcast tornou-se prático por oferecer informação rápida sobre os acontecimentos do dia. Você pode ouvir no trânsito, no trajeto para o trabalho, e seleciona os temas mais relevantes para o seu cotidiano.

O crescimento expressivo desse setor ocorreu, principalmente, em 2019 quando o Spotify adquiriu 3 empresas especializadas na produção de conteúdo em áudio: a Gimlet Media; a Anchor e a Parcast.

O conteúdo começou a integrar a nossa rotina de maneira sutil e hoje, sem a gente perceber, já se tornou um hábito, não é mesmo? Qual é o seu podcast favorito?

A profissionalização dos podcasts

O aumento da produção de conteúdo em áudio tem contribuído para o desenvolvimento do setor. Em novembro, o Spotify anunciou a aquisição da Megaphone, empresa focada em anúncios de podcasts. Uma matéria publicada pela B9 destacou ainda que foram investidos mais de US$ 800 milhões em conteúdo de podcast e acordos com empresas de tecnologia do ramo.

Toda essa movimentação da principal plataforma de áudios tem instigado o mercado a buscar soluções para criadores de conteúdo independentes. A Globo, na semana passada, firmou um acordo com a B9 para dois dos principais podcasts da marca: Braincast e Mamilos.

Agora, os conteúdos serão promovidos e comercializados pela Globo, que os disponibilizará no catálogo do Globoplay. Dessa forma, a emissora passa a ser a principal parceira de mídia de ambos os programas.

E mais! A emissora de televisão anunciou que também se tornará um hub de podcasts, com mais de 80 programas que serão produzidos internamente pelo G1, GE e Gshow, além de podcasts elaborados por criadores independentes.

Todos querem um podcast para chamar de seu

De acordo com uma pesquisa da VOXNEST, realizada em 2020, o Brasil é o líder do ranking de países que aumentaram a produção de podcasts. Acredita-se que um dos fatores para essa evolução tenha sido a pandemia e a busca por alternativas diferenciadas de conteúdo e informação.

O Instituto Kantar Ibope investigou o avanço dos podcasts no Brasil. A conclusão foi que, em 2019, cerca de 21 milhões de brasileiros com 16 anos ou mais se declararam ouvintes de podcasts. Em 2020, esse número foi para 28 milhões.

Com uma audiência dessas, quem é que resiste ficar longe dessa tendência? Recentemente, o TikTok anunciou que produzirá um podcast semanal para criadores de conteúdos da plataforma. Nomeada como “For You Podcast”, o programa de entrevistas semanal será apresentado por Brittany Tomlinson, influencer da rede social.

A ideia é apresentar a trajetória dos criadores de conteúdo do TikTok e incentivar pessoas que desejam ingressar nessa área. De acordo com o comunicado, os episódios irão ao ar no TikTok Live às quartas-feiras, e o conteúdo ficará disponível nas principais plataformas de streaming no dia seguinte (às quintas-feiras).

Chegou a hora da verdade: estamos mesmo na era dos podcasts?

Os podcasts já existem há alguns anos. No entanto, a popularidade desse formato de conteúdo vem crescendo anualmente. De um lado, temos a audiência, que está mais interessada em canais que ofereçam informação de qualidade. Já do outro, temos os criadores de conteúdo, que encontraram uma alternativa para impulsionar a visibilidade das suas páginas e aumentar a sua audiência.

Isso sem considerar os investimentos em mídia, busca por patrocínio e produções cada vez mais exigentes e com mais qualidade. Não está fácil para quem produz conteúdo, certo? Saber se reinventar e descobrir outras formas de se comunicar com o seu público-alvo tem sido o grande desafio.

Nesse contexto, percebemos também o compromisso das empresas em buscar alternativas diferenciadas para se comunicarem com os seus públicos. O desenvolvimento de mídias próprias e a produção de conteúdo diferenciado evidenciam essa preocupação em estar perto de quem compra os seus produtos ou é fã da marca.

 

Estamos em um momento em que a experiência do cliente deve ser o principal combustível das ações de marketing digital. Então, por que não investir em informação consistente para quem mais entende sobre a sua empresa?

E, se você tem interesse em investir nessa tendência, separamos aqui algumas recomendações para que conquiste o seu espaço entre os trends.

Dicas para ser um podcaster

Para quem deseja ser um produtor de conteúdo a regra básica é: informe-se. Pesquise assuntos com os quais você tenha afinidade e descubra quais são os temas que podem ser relevantes para os públicos que você pretende alcançar.

Não adianta sair falando qualquer coisa ou, simplesmente, gravar só por gravar, o.k.? A partir desse momento, a sua voz será o produto que as pessoas deverão consumir. Confira as recomendações a seguir.

  • Tenha um bom planejamento. Ele será a base de todo o seu trabalho. Defina públicos, objetivos e tenha metas para que todas as ações propostas saiam do papel. Avalie pautas que sejam interessantes, periodicidade do canal e tudo o que envolve a criação de um novo canal;
  •  Estude o mercado. Conheça os formatos de podcasts e descubra como melhorar as suas produções. Ivan Mizanzuk, por exemplo, divulga em seu canal informações sobre podcasts. Você consegue mais informações também no blog Anchor (em inglês);
  •  Qualidade na gravação. Para ter um podcast é importante que você saiba como obter o melhor aproveitamento da acústica do seu futuro estudo. Existem programas que facilitam a captura de sons. Ah! E não se esqueça de investir em um microfone com boa potência;
  •  Publique e divulgue. Com o material pronto, você precisa encontrar a melhor plataforma para publicar o seu conteúdo. As sugestões mais populares são o Spotify e o SoundCloud. Para a divulgação de toda essa produção, invista nas ferramentas de marketing digital para promover o seu canal.

Acessibilidade nas redes sociais: Facebook atualiza recurso de descrição de fotos

O Facebook anunciou uma atualização da plataforma que melhora a descrição de fotos postadas a usuários com deficiência visual. O sistema de inteligência artificial especifica a localização e posição de objetos, e é capaz de fazer diferenciações entre alimentos ou até mesmo classificar estilos de eventos e vestuários utilizados pelos integrantes da foto.

A nova versão foi apresentada essa semana e deve fornecer mais detalhes dos arquivos. O recurso foi nomeado como “automatic alternative text” (ou AAT) e usa bilhões de fotos e hashtags de Instagram para identificar os principais elementos da imagem. Se antes a ferramenta trabalhava com 100 descrições conceituais, agora a solução envolve mais de 1.200 itens do tipo.

Entre as particularidades do novo sistema está a classificação de eventos. Ele pode, por exemplo, identificar que determinada imagem retrata cenas de um casamento até mesmo sem a noiva aparecer na foto. O detalhamento dos itens é um dos grandes atrativos, pois a ferramenta pode incluir informações sobre a posição, o tamanho relativo e quantas pessoas estão presentes.

A solução desenvolvida pelo Facebook para promover a acessibilidade de deficientes visuais identifica também se a foto foi registrada em um ambiente interno (numa casa) ou externo (na natureza).

O Facebook diz que a nova versão da ATT pode ainda gerar erros nas descrições ao excluir conceitos que não é capaz de reconhecer, mas a atualização com certeza representa um salto em acessibilidade à rede social.

Apenas um início

Apesar dos avanços e diferenciais conquistados com a ferramenta, o conceito de texto alternativo remete um pouco aos primórdios da internet, uma vez que o recurso de descritivo de imagens consome muita largura de banda e deixa a conexão um pouco mais lenta.

A utilização de textos alternativos para a descrição das imagens ajudou as pessoas cegas ou deficientes visuais a navegar na internet, pois pode ser usada por um software leitor de tela para gerar descrições faladas de imagens.

A primeira versão da ATT foi lançada há cinco anos e aproveitou a expertise do Facebook para a definição da estrutura atual. Para o desenvolvimento, foram utilizados dados marcados manualmente. A partir disso, treinaram uma rede neural usando milhões de exemplos.

Então, no início, a solução reconhecia apenas 100 conceitos comuns, como “árvore”, “montanha” e “ao ar livre”. E, como as pessoas que usam o Facebook costumam compartilhar fotos de amigos e familiares, agora, as descrições de AAT usam modelos de reconhecimento facial que identificam pessoas (desde que estas deem consentimento explícito).

Telegram está chegando a 500 milhões de usuários e estuda a monetização do app

O Telegram – aplicativo de trocas de mensagens – está crescendo. Criado em 2013, a rede social está com cerca de 500 milhões de usuários. Para seguir em desenvolvimento, a empresa estuda estratégias de crescimento sustentáveis.

O comunicado foi divulgado por Pavel Durov, fundador do Telegram. O projeto ainda está em processo de avaliação, uma vez que, para manter o aplicativo lucrativo e acessível, precisará arrecadar alguns milhões de dólares anuais.

Segundo Durov, ele oferecerá espaços para anunciantes, respeitando a privacidade dos usuários. O executivo informou ainda que pretende encontrar meios de tornar a solução lucrativa, sem que se torne exclusivamente paga. A ideia é garantir a qualidade e a segurança dos usuários sem perder sua essência original.

“O Telegram deve continuar servindo ao mundo como exemplo de empresa de tecnologia que busca a perfeição e integridade”, afirma o executivo no blog do Telegram, que ressalta ainda que as funcionalidades gratuitas permanecerão assim.

Pavel complementa que, em caso de mudanças na monetização dos canais públicos da plataforma, os anunciantes receberão acesso premium para melhor gestão das informações.

O início da monetização do aplicativo ainda não tem data prevista. Para saber mais sobre os diferenciais do Telegram, separamos aqui algumas informações.

O que é o Telegram?

O Telegram é um aplicativo gratuito de mensagens instantâneas. Principal concorrente do WhatsApp, a solução desenvolvida por Pavel Durov possibilita que você envie mensagens com arquivos mais pesados e crie comunidades com até 200 mil pessoas. Os documentos (pdf, áudio, imagens, emojis e stickers) ficam armazenados na nuvem.

Desenvolvido em linguagem C++, ele é gratuito e oferece criptografia de ponta a ponta no envio e recebimento de mensagens, garantindo, portanto, a segurança das informações e da privacidade dos usuários.

A plataforma está disponível tanto para dispositivos móveis (Android, iOS, Windows Phone), quanto para desktops (navegadores Windows, macOS, Linux e Chrome).

Principais diferenças entre o Telegram e o WhatsApp

Um dos principais diferenciais é a possibilidade de você acessar mensagens de vários dispositivos ao mesmo tempo, incluindo tablets e computadores. O aplicativo viabiliza o compartilhamento ilimitado de fotos, vídeos e arquivos (doc, zip, mp3 etc.) de até 2 GB cada, com a oportunidade de mantê-los na nuvem.

A rede social propicia conversas privadas e maior agilidade e segurança no compartilhamento de arquivos ou informações. Além disso, a API da plataforma é aberta, assegurando que desenvolvedores criem as próprias soluções. Além disso, ela oferece ainda a Bot API, que permite a qualquer pessoa construa ferramentas que possam ser integradas à plataforma.

O Telelegram não é apenas um aplicativo de trocas de mensagens. Ele funciona como uma newsletter, que pode ser acessada voluntariamente por pessoas que tenham interesses em comum com a sua empresa.

Novidades recentes do Telegram

Em 2020, a plataforma passou por algumas melhorias que modernizaram a maneira de os usuários interagirem entre si. De vídeos para imagem do perfil, passando por filtros de fotos e edição rápida de músicas ou vídeos, até o filtro de mensagens de pessoas que não são contatos diretos.

A última atualização foi anunciada em 23 de dezembro de 2020. A empresa apresentou o recurso de chamadas por voz, individuais ou coletivas. Você pode criar grupos particulares para as respectivas conferências, ou participar de debates nas comunidades em que estiver inserida.

A empresa divulgou também a inclusão de novos adesivos animados. Para os usuários com Android, a ferramenta disponibilizou a possibilidade de salvar o aplicativo em SD card.

Utilização do Telegram em estratégias de marketing digital

Alternativa para a criação de listas de transmissão, os grupos do Telegram podem favorecer uma comunicação mais organizada. Isso porque a ferramenta possibilita o mapeamento de conteúdo por uso de hashtags e usuários.

Você pode facilmente veicular informações dos seus produtos ou serviços diretamente nos grupos, propor pesquisas e promover debates sobre temas que ajudem a entender melhor o público da sua empresa.

Divulgue cursos, promoções ou então oportunidades de negócios para grupos de pessoas que tenham afinidade com o seu negócio. Você pode utilizar a ferramenta também para disseminar a landing page de suas campanhas e atrair novos clientes.

Complemente suas estratégias de Inbound Marketing e aprimore a relação da sua empresa com os seus clientes. Utilize uma comunicação mais direta e promova diálogos que favoreçam a construção do relacionamento com os públicos específicos.

Quer saber mais sobre o assunto? Siga as nossas redes sociais e continue acompanhando o nosso blog. Se preferir, entre em contato com a nossa equipe.

 

 

Razões para investir em Facebook Ads

Há quem diga que o Facebook está morrendo e a sua rede de relacionamento não é mais tão importante. Por isso, resolvemos desmistificar, de uma vez por todas, os conceitos equivocados sobre o tema. Mostraremos também sobre a importância de investir em Facebook Ads.

Se você parar para refletir, perceberá quanto o Facebook tem transformado a relação com as marcas. Quem nunca se deparou com um produto no Marketplace da rede social e resolveu ir atrás de mais informações? Se até mesmo quem trabalha com marketing já teve essa experiência, certamente os consumidores de perfis diferenciados também a vivenciaram.

Atualmente, são mais de 3 bilhões de pessoas utilizando a rede social para se conectar com amigos e conhecidos do mundo inteiro. Todas essas relações estão mapeadas e segmentadas por comportamentos, perfis e interesses dos usuários. E é justamente essa classificação que diferencia o Facebook das demais plataformas.

Empresas que ingressam na conta profissional e começam a investir em campanhas publicitárias no Facebook Ads encontram novos clientes e geram oportunidades graças à segmentação e ao alcance da plataforma.

Facebook Ads: Expandindo a presença on-line da sua marca

Uma das transformações mais significativas que tivemos em 2020 foi em relação à comunicação. As empresas foram obrigadas a buscar formas diferentes de se relacionar com os seus públicos e tiveram de modernizar a maneira de se divulgar. Nesse contexto, as redes sociais ainda são grandes aliadas na publicidade de uma empresa.

O Facebook está constantemente investindo em melhorias para garantir bons resultados para seus anunciantes e para os usuários da rede social. Independentemente de qual seja o seu objetivo de negócio, o aplicativo pode ajudar a criar novas conexões de trabalho. Atualmente, mais de 180 milhões de empresas utilizam o aplicativo para se comunicar com os seus clientes.

Guia para o planejamento de marketing digital de 2021

Na última semana, a empresa anunciou o Guia Plan and Go, direcionado para pequenas e médias empresas e criado para auxiliá-las a conhecerem as principais ferramentas e funções que o Facebook pode oferecer.

Na verdade, trata-se de um material informativo para empresas de todos os tamanhos. O documento reúne dicas de como se beneficiar do potencial da plataforma e de outras soluções do grupo para atingir seus objetivos comerciais. Explica sobre as funcionalidades do Facebook IQ e também apresenta como mensurar os resultados das suas campanhas.

O material traz ainda um resumo da audiência de todas as redes sociais do grupo (Facebook, WhatsApp, Instagram, Messenger e Workplace) e sugestões de campanhas sazonais para que os empreendedores aproveitem as datas comemorativas para gerar novas oportunidades.

Como criar uma conta no Facebook Ads?

Para criar uma conta de anúncios no Facebook é necessário que você crie uma conta no Facebook Business. Nessa página você deverá cadastrar as informações da sua empresa, incluindo a página da rede social que você pretende promover.

Criada a conta, você já está pronto para se aventurar nas possibilidades que a plataforma oferece. São 5 formatos de anúncios para diversos objetivos de campanha. Para saber a opção mais adequada para a sua empresa, o ideal é alinhar com a equipe as metas que vocês desejam alcançar com as ações de marketing digital.

Você pode começar com um recurso financeiro baixo. Mas não deve esquecer que os resultados dos seus anúncios serão proporcionais ao valor investido e também ao objetivo.

5 motivos para investir em Facebook Ads

O Facebook traz inúmeras possibilidades de negócios para as empresas. No entanto, para obter resultados em pouco tempo, é necessário investir em anúncios pagos pela plataforma. Entre as atualizações dos algoritmos da ferramenta, uma das que mudou significativamente foram as entregas de conteúdos comuns.

Assim, para que a sua mensagem alcance um volume maior de pessoas, é necessário que você repense suas estratégias. E, para ajudar nas argumentações, separamos aqui 5 bons motivos para você investir em estratégias de mídia.

1 – Alcance e conquiste novos clientes

A ferramenta ajuda a obter insights de comportamentos do seu consumidor. Conhecido também como Facebook IQ, a solução permite que você acompanhe as principais tendências relacionadas aos perfis dos seus clientes. Aproveite as informações obtidas para manter a conversa ativa com todos os públicos estratégicos da sua empresa.

2 – Divulgue a sua empresa e atinja os seus objetivos

Crie campanhas segmentadas por objetivos e públicos específicos. Você pode divulgar um site, aumentar a quantidade de curtidas do mesmo e incentivar o preenchimento de formulários, entre outros. Para isso, basta conduzir os usuários da rede social para o seu site ou página promocional.

3 – Conheça seu público

O Facebook Ads traz, além dos insights que o Facebook IQ, relatórios de comportamento das pessoas que interagiram com os seus anúncios. Conhecendo melhor o seu público, os resultados em marketing digital aumentarão tanto no Facebook quanto em outras redes sociais.

4 – Investimentos com resultados

Uma das vantagens das ferramentas on-line de campanhas e anúncios é a qualidade da gestão dos investimentos de mídia. Com o Facebook Ads, você pode administrar os resultados e, com isso, agir rapidamente para modificar eventuais peças que não estejam entregando os resultados desejados.

5 – Engajamento com o público

Quando você conhece o seu público, o relacionamento se torna mais fácil. Assim, elaborando campanhas focadas nos públicos de interesse da sua marca, você conseguirá manter uma conexão e criar diálogos constantes.

Selecione quem são os públicos que você deseja atingir. Busque perfis de pessoas que tenham interesses em comum com a sua marca e foque em estratégias que ajudem a converter.

Conclusões

O Facebook é uma ferramenta completa para empresas que buscam novas formas de se relacionar com os seus clientes. Há muitas oportunidades para todos os segmentos de empresas.

Para garantir o sucesso das suas conexões, é importante que conheça o seu público e entenda também as suas necessidades. Aproveite as ferramentas disponíveis na plataforma para saber um pouco mais sobre os públicos que interagem com sua empresa.

Quer saber mais sobre o assunto? Siga as nossas redes sociais e continue acompanhando o nosso blog. Se preferir, entre em contato com a nossa equipe.

 

Atualizações do Twitter: principais notícias sobre a rede social

E finalmente chegou o dia de falarmos sobre o Twitter: a rede social famosa por destacar as principais notícias do mundo.  Um dos pioneiros na caça de trending topics, o microblog acaba passando desapercebido por ter uma audiência mais segmentada, focada principalmente em influenciadores.

Disponível em 35 idiomas e com cerca de 316 milhões de usuários ativos todos os meses. O serviço tem como proposta princípios que incluem a liberdade de expressão, a transparência e a segurança.

O Twitter, apesar de não ter uma audiência tão abrangente quanto a de seus concorrentes, aparece na relação entre as 10 redes sociais mais requisitadas por oferecerem um conteúdo informativo e consistente.

A plataforma anunciou recentemente algumas mudanças que visam ao aumento da credibilidade das informações da rede social. Para saber mais sobre esse assunto, separamos por aqui algumas novidades que ajudarão você a entender sobre a sua importância.

O antigo de novo: volta do formato retweets diretos

No dia 17 de dezembro, a rede social divulgou que os retweets voltarão a ser apresentados de forma direta, ou seja, sem a abertura da janela de comentários ou citações de forma padronizada. A atualização já está disponível para os usuários do app na rede social no Android e iOS.

Segundo nota feita pelo Twitter, a alteração tem como propósito aumentar a disseminação de informação. Em uma pesquisa realizada pela rede social, percebeu-se que o formato com janelas favoreceu o engajamento e a divulgação de informação, mas não da forma planejada.

O estudo mostrou que 45% dos compartilhamentos feitos após a mudança tinha apenas uma única palavra, enquanto 70% dos usuários usaram menos de 25 caracteres para isso. Ou seja, as considerações não adicionaram valor informativo ao tema.

Colado no Snapchat e no Instagram

Focado no engajamento do conteúdo, o Twitter está testando o compartilhamento de posts para Snapchat e pretende expandir essa novidade para o Instagram. Com isso, todos os usuários que publicarem um tuíte poderão compartilhar o seu conteúdo nas outras plataformas.

Essa atualização – que está em fase de teste – recebeu apenas uma versão para iPhone e o compartilhamento, por enquanto, só está funcionando para o Snapchat. Em breve serão disponibilizadas versões para Android e a plataforma afirma que disponibilizará o mesmo recurso para o Instagram.

A novidade transforma o conteúdo do Twitter em adesivo, com link para a publicação original, e possibilita uma criação mais elaborada do conteúdo, com fotos, vídeos e outros recursos dos stories do Snapchat e do Instagram.

Twitter anuncia planos para o novo processo de verificação

A partir de 20 de janeiro de 2021, o Twitter iniciará um processo de remoção automática do selo verificado de contas inativas e incompletas. Com a nova política, serão consideradas contas completas aquelas que tiverem e-mail e celular verificados, foto de perfil e nome de usuário.

De acordo com o Twitter Brasil, a definição desse processo de avaliação contou com o apoio das mais de 22 mil respostas recebidas pela rede social. A ideia é oferecer informações confiáveis e relevantes

Além disso, as novas regras estão mais rígidas e o usuário que descumprir as políticas repetidas vezes poderá ter a conta banida. Para o próximo ano, o Twitter prevê seguir com as atualizações constantes.

O processo de verificação do Twitter estará disponível na página da configuração da conta.

Publicidade no Twitter

O Twitter, além de conectar pessoas e marcas, serve também para vender serviços ou produtos. A ferramenta de Ads oferece mais de 20 opções de formatos que podem ser patrocinados para que a sua empresa alcance as metas de marketing.

A ferramenta está sempre investindo em melhorias para os anunciantes. Em novembro, a empresa divulgou novo formato de anúncios: o carrossel. Composto por várias imagens seguidas ou vídeos que levam as pessoas a um aplicativo ou site, a proposta já apresentou resultados positivos desde a fase teste.

Para ter uma ideia, a taxa de cliques em formato carrossel aumentou em 15% e a taxa de instalações de aplicativo por impressão foi de 24%.

Sobre o Twitter

A plataforma foi fundada em março de 2006 por Jack Dorsey, Evan Williams e Biz Stone, nos Estados Unidos, ganhando popularidade no Brasil em 2008. A empresa inaugurou seu primeiro escritório no Brasil em 2012. Atualmente, a companhia tem sede em São Paulo e outra no Rio de Janeiro.

O Twitter é direcionado a usuários com idades entre 18 e 35 anos. A plataforma tem como propósito divulgar informação consistente e relevante. Para os anunciantes, a principal recomendação é de que sejam trabalhados conteúdos que dialoguem com os públicos e favoreçam a estratégia de marca da empresa.

Quer saber como atingir as suas metas de marketing com a ajuda do Twitter? Entre em contato com a Tboom e agende uma reunião com os nossos especialistas.

 

Planejamento de Marketing para 2021

É chegada a hora de olhar para as ações de 2020 e refletir sobre as estratégias do próximo ano. Diante de tantas mudanças que ocorreram, uma reflexão bastante comum é com relação à eficácia do planejamento de marketing. Como foi o seu ano? Sua empresa conseguiu realizar as metas programadas?

Foi um período bem atípico! Ninguém contava que uma pandemia pudesse causar tantas mudanças de comportamento e inovações nos setores. Saber executar um planejamento e ter foco em resultados tornou-se fundamental para a sobrevivência das empresas.

Em Marketing, as estratégias digitais mostraram sua relevância. As empresas tiveram de se reinventar e criar canais de comunicação para dialogar com seus públicos.

Uma retrospectiva de 2020

Se antes a digitalização das estratégias das empresas era apenas uma possibilidade, hoje ela é realidade. Durante a pandemia, o comportamento dos consumidores mudou. Estudos divulgados pela Kantar registraram o aumento de 40% do uso das redes sociais. Notou-se também o crescimento significativo de compras on-line.

Mais isoladas, as pessoas buscaram soluções que pudessem atender às suas necessidades de consumo. De acordo com estudo produzido pela NeoTrust, foram realizadas 79,2 milhões de compras on-line no terceiro trimestre de 2020, o que representa crescimento nominal de 76% no comparativo ao mesmo período do ano anterior.

Quem trabalhou em Marketing neste ano, precisou ter resiliência, criatividade e foco, uma vez que foram necessárias várias adaptações em seus planejamentos para que suas ações tivessem os resultados mais adequados para o período. Os desafios se referiam, principalmente, a segmentação, relacionamento e mídias.

Isolados fisicamente, porém mais próximos do cliente

As mudanças provocadas pela pandemia foram tão intensas que modificaram, inclusive, as relações de trabalho. As empresas e seus colaboradores tiveram de se adaptar a uma estrutura de home office para seguir produtivas.

Não foi uma tarefa fácil conciliar vida profissional com a particular. Felizmente os ajustes e as adaptações surgiram em boa hora, e o resultado acabou sendo melhor do que o esperado para muitas pessoas.

As relações entre empresas e clientes também tiveram seus ajustes. Mas, para que as relações seguissem fortalecidas, foram necessários muitos alinhamentos e alguns vídeos para que todos pudessem caminhar juntos em prol de um objetivo em comum.

Esses novos cuidados, de certa forma, contribuíram para processos de gestão mais eficientes e produtivos, tornando possível o atingimento das metas e dos objetivos planejados.

Como criar um planejamento de Marketing Digital eficiente?

Vamos pensar nas regras básicas de um planejamento estratégico: compreender a realidade da empresa, o cenário, os públicos e os objetivos do período. No Marketing a estrutura segue a mesma, no entanto, é primordial ter criatividade e organização para que as ações tenham os resultados desejados.

As estratégias precisam ser flexíveis e deverão colaborar para a divulgação da marca e a realização de resultados estratégicos. O planejamento de Marketing Digital deverá ser como um complemento ao plano de negócios, portanto, é essencial acompanhar todas as ações e adaptá-las sempre.

Certifique-se de que o seu plano tenha a abrangência necessária para dialogar com todos os públicos e programe ações que favoreçam a realização das metas propostas inicialmente. Quanto mais engajado estiver o time, melhores serão os resultados.

Relacionamento com os clientes

Em um período com tantas incertezas, como foi 2020, uma das estratégias utilizadas visavam ao aprimoramento do relacionamento com públicos estratégicos. Ações que envolviam a produção de conteúdo e aproximação, mesmo que virtual, entre marcas e clientes tornaram-se mais evidentes.

Com mais tempo navegando pela internet, era necessário produzir pautas diferenciadas na intenção de levar ao público algo que se destacasse e chamasse a atenção dos públicos-alvo.

Podemos dizer que um dos principais desafios durante a pandemia foi planejar estratégias de aquisição e retenção de clientes com custos reduzidos. Independentemente de qual tenha sido o caminho escolhido pela sua empresa, aqui vão os nossos mais sinceros elogios e comemorações por terem conseguido sobreviver à crise ocasionada pela pandemia da Covid-19.

Investimento em mídia, estratégias de Inbound Marketing e muitas ações de Social Media e produção de conteúdo foram as ferramentas usadas aqui na Tboom.

Na dúvida, fique com as metas

Todo planejamento de Marketing Digital deve ter foco, objetivo, meta a ser perseguida. Para que toda a equipe caminhe unida em busca de um só resultado, todos precisam andar na mesma direção.

Reforçada essa ideia, vamos deixar claro que, para que essa sinergia aconteça de maneira favorável, é importante ter um bom alinhamento entre as pessoas que estiverem envolvidas na área. É evidente que o peso das metas dependerá de fatores como maturidade e tempo de mercado.

Por exemplo, startups, ou empresas iniciantes, devem ter como referências o mercado no qual estão inseridas e o desempenho de suas concorrentes. Já no caso de empresas mais maduras, o ideal é avaliar o histórico e identificar pontos que podem ser melhorados para que os resultados sejam efetivos.

O planejamento das metas de Marketing Digital deve ser ousado, criativo e ter indicadores alcançáveis. Vamos pensar que as metas são como a linha de chegada de uma corrida, um objetivo possível que deve ser utilizado como referência para toda e qualquer ação planejada pela empresa.

Avaliação de indicadores e prazos

Não foi um ano fácil: 2020 certamente entrará para a história. Para avaliar todas as mudanças e o caminho que podemos percorrer em 2021, devemos saber como avaliar cada uma das ações e determinar um prazo.

Que bom seria se todas as campanhas que funcionam bem pudessem seguir performando com excelentes resultados, sem qualquer alteração. Nossos colegas de mídia e da área de criação possivelmente teriam uma crise existencial. (rs)

O planejamento de Marketing Digital deverá, portanto, conter os prazos de cada ação e os indicadores (kpis) que deverão ser avaliados. Assim, toda e qualquer atividade que gerar resultados diferentes do esperado deverão ser reavaliadas e reestruturadas para que as metas sejam alcançadas.

TikTok anuncia vídeos de até 3 minutos e Spotify testa stories

Quem pensava que o mês de novembro seria mais calmo e sem muitas novidades, estava muito enganado. Faltando apenas algumas semanas para acabar o ano, é possível perceber importantes movimentações do setor, como as atualizações das redes sociais TikTok (vídeos) e o Spotify (streaming de música).

As mudanças foram anunciadas na semana passada e podem representar um espaço importante para os produtores de conteúdo.

Por exemplo, o TikTok, rede social de vídeos, principal concorrente do Instagram, ganhou popularidade entre os jovens e agora possibilitará a criação de vídeos de até 3 minutos. Do outro lado, o Spotify, streaming de música, está testando a inserção de nova funcionalidade: os stories.

Ainda é cedo para afirmar como as novidades impactarão em nosso setor. No entanto, podemos prever uma movimentação de informações ainda mais intensa.

TikTok cogita oferecer mais tempo de vídeo

Em recente nota divulgada pelo consultor de redes sociais, Matt Navarra, a empresa está cogitando liberar vídeos de até 3 minutos de duração.

O especialista afirma que a novidade ainda está em fase de testes e para alguns usuários. A atualização prevê maior liberdade para a criação de conteúdos mais longos.

Atualmente, o TikTok só permite vídeos de até 60 segundos e a sua popularidade entre os usuários é justamente essa possibilidade de criar conteúdo rápidos para entretenimento e lazer. Aparentemente, a limitação de tempo não tem sido um impeditivo para os TikTokers.

Spotify testa stories em playlists especiais

O Spotify anunciou recentemente que está testando a funcionalidade de stories em algumas playlists especiais, como a Christmas Hits. Nessa lista, você poderá conferir depoimentos de artistas sobre o Natal. Entre os stories estão depoimentos de artistas como Gwen Stefani, Stevie Mackey, Kelly Clarkson, Pentatonix, entre outros.

Os stories podem ser acessados a partir de um ícone no canto superior de cada lista de reprodução compatível. Ao tocar no ícone, imediatamente aparece uma interface com o conteúdo com o mesmo formato.

De acordo com um porta-voz da plataforma de música, a nova funcionalidade ajudará a avaliar diferentes maneiras de aprimorar a experiência do usuário com a plataforma.

Por que as marcas devem investir em produção de conteúdo?

 

Já que citamos sobre o investimento das redes sociais TikTok e Spotify em melhorias que possibilitam a produção de conteúdos diferenciados, por que não falar um pouco mais sobre os benefícios disso para uma marca?

Partindo dessa ideia aqui vão algumas boas razões para se investir em produção de conteúdo. Confira!

 

1. Educar o mercado

Investir em conteúdo é uma forma de informar o mercado e, ao mesmo tempo, educar o seu público-alvo sobre a importância do seu produto ou serviço.

2. Aparecer no Google

Conquistar as primeiras páginas no principal site de pesquisa não é tarefa tão simples. Mas, quanto mais informações positivas forem publicadas sobre a sua marca e assuntos relacionados a ela, melhor será para os resultados da sua empresa.

3. Potencializar a autoridade da sua marca

Demonstrar conhecimento sobre o mercado em que atua e trabalhar conceitos de marca são algumas das recomendações básicas das aulas de negócios. Então, por que não aprimorar a forma como você se divulga nas redes sociais? Aproveite espaços “gratuitos” para falar sobre a sua marca e seus diferenciais.

4. Vender mais

Para vender mais você precisa informar o mercado sobre as vantagens e os diferenciais dos seus produtos ou serviços. Invista, então, em informações úteis para o seu público. Ao criar conteúdo relevante sobre a sua marca você amplia seus canais de vendas.

5. Relacionamento

Estar perto do público e conhecer seus interesses é o que vai ajudar você a criar vínculos emocionais com ele. Assim, dedique tempo para aproximar-se dos clientes, dialogando por meio das publicações. Aproveite os diferentes formatos propostos pelas redes sociais para fortalecer essa relação.