##43 01/02/2021 social media

A era dos podcasts

A produção de conteúdo segue cada vez mais intensa e, para atender todas as demandas, surgem novos formatos e propostas que encantam públicos variados. E foi nesse contexto que nasceram os podcasts.

Semelhante ao conteúdo de uma rádio, o arquivo é entregue em áudio para o consumidor ouvir quando quiser. O formato de conteúdo que utiliza recursos sonoros – pode ser a reprodução de um programa ou ter um tema específico – tem conquistado cada vez mais espaço.

Ideal para quem não tem tempo para ler ou assistir a vídeos, o podcast tornou-se prático por oferecer informação rápida sobre os acontecimentos do dia. Você pode ouvir no trânsito, no trajeto para o trabalho, e seleciona os temas mais relevantes para o seu cotidiano.

O crescimento expressivo desse setor ocorreu, principalmente, em 2019 quando o Spotify adquiriu 3 empresas especializadas na produção de conteúdo em áudio: a Gimlet Media; a Anchor e a Parcast.

O conteúdo começou a integrar a nossa rotina de maneira sutil e hoje, sem a gente perceber, já se tornou um hábito, não é mesmo? Qual é o seu podcast favorito?

A profissionalização dos podcasts

O aumento da produção de conteúdo em áudio tem contribuído para o desenvolvimento do setor. Em novembro, o Spotify anunciou a aquisição da Megaphone, empresa focada em anúncios de podcasts. Uma matéria publicada pela B9 destacou ainda que foram investidos mais de US$ 800 milhões em conteúdo de podcast e acordos com empresas de tecnologia do ramo.

Toda essa movimentação da principal plataforma de áudios tem instigado o mercado a buscar soluções para criadores de conteúdo independentes. A Globo, na semana passada, firmou um acordo com a B9 para dois dos principais podcasts da marca: Braincast e Mamilos.

Agora, os conteúdos serão promovidos e comercializados pela Globo, que os disponibilizará no catálogo do Globoplay. Dessa forma, a emissora passa a ser a principal parceira de mídia de ambos os programas.

E mais! A emissora de televisão anunciou que também se tornará um hub de podcasts, com mais de 80 programas que serão produzidos internamente pelo G1, GE e Gshow, além de podcasts elaborados por criadores independentes.

Todos querem um podcast para chamar de seu

De acordo com uma pesquisa da VOXNEST, realizada em 2020, o Brasil é o líder do ranking de países que aumentaram a produção de podcasts. Acredita-se que um dos fatores para essa evolução tenha sido a pandemia e a busca por alternativas diferenciadas de conteúdo e informação.

O Instituto Kantar Ibope investigou o avanço dos podcasts no Brasil. A conclusão foi que, em 2019, cerca de 21 milhões de brasileiros com 16 anos ou mais se declararam ouvintes de podcasts. Em 2020, esse número foi para 28 milhões.

Com uma audiência dessas, quem é que resiste ficar longe dessa tendência? Recentemente, o TikTok anunciou que produzirá um podcast semanal para criadores de conteúdos da plataforma. Nomeada como “For You Podcast”, o programa de entrevistas semanal será apresentado por Brittany Tomlinson, influencer da rede social.

A ideia é apresentar a trajetória dos criadores de conteúdo do TikTok e incentivar pessoas que desejam ingressar nessa área. De acordo com o comunicado, os episódios irão ao ar no TikTok Live às quartas-feiras, e o conteúdo ficará disponível nas principais plataformas de streaming no dia seguinte (às quintas-feiras).

Chegou a hora da verdade: estamos mesmo na era dos podcasts?

Os podcasts já existem há alguns anos. No entanto, a popularidade desse formato de conteúdo vem crescendo anualmente. De um lado, temos a audiência, que está mais interessada em canais que ofereçam informação de qualidade. Já do outro, temos os criadores de conteúdo, que encontraram uma alternativa para impulsionar a visibilidade das suas páginas e aumentar a sua audiência.

Isso sem considerar os investimentos em mídia, busca por patrocínio e produções cada vez mais exigentes e com mais qualidade. Não está fácil para quem produz conteúdo, certo? Saber se reinventar e descobrir outras formas de se comunicar com o seu público-alvo tem sido o grande desafio.

Nesse contexto, percebemos também o compromisso das empresas em buscar alternativas diferenciadas para se comunicarem com os seus públicos. O desenvolvimento de mídias próprias e a produção de conteúdo diferenciado evidenciam essa preocupação em estar perto de quem compra os seus produtos ou é fã da marca.

 

Estamos em um momento em que a experiência do cliente deve ser o principal combustível das ações de marketing digital. Então, por que não investir em informação consistente para quem mais entende sobre a sua empresa?

E, se você tem interesse em investir nessa tendência, separamos aqui algumas recomendações para que conquiste o seu espaço entre os trends.

Dicas para ser um podcaster

Para quem deseja ser um produtor de conteúdo a regra básica é: informe-se. Pesquise assuntos com os quais você tenha afinidade e descubra quais são os temas que podem ser relevantes para os públicos que você pretende alcançar.

Não adianta sair falando qualquer coisa ou, simplesmente, gravar só por gravar, o.k.? A partir desse momento, a sua voz será o produto que as pessoas deverão consumir. Confira as recomendações a seguir.

  • Tenha um bom planejamento. Ele será a base de todo o seu trabalho. Defina públicos, objetivos e tenha metas para que todas as ações propostas saiam do papel. Avalie pautas que sejam interessantes, periodicidade do canal e tudo o que envolve a criação de um novo canal;
  •  Estude o mercado. Conheça os formatos de podcasts e descubra como melhorar as suas produções. Ivan Mizanzuk, por exemplo, divulga em seu canal informações sobre podcasts. Você consegue mais informações também no blog Anchor (em inglês);
  •  Qualidade na gravação. Para ter um podcast é importante que você saiba como obter o melhor aproveitamento da acústica do seu futuro estudo. Existem programas que facilitam a captura de sons. Ah! E não se esqueça de investir em um microfone com boa potência;
  •  Publique e divulgue. Com o material pronto, você precisa encontrar a melhor plataforma para publicar o seu conteúdo. As sugestões mais populares são o Spotify e o SoundCloud. Para a divulgação de toda essa produção, invista nas ferramentas de marketing digital para promover o seu canal.